Seventh Framework Programme European Union

Project funded under FP7
Contract number: 217190
Programme: Cooperation
Instrument: CSA (Support)

Conceito

1)  Sociedade da Informação versus Sociedade do Conhecimento

Há um acordo geral na maneira apropriada da utilização do termo “Sociedade do Conhecimento” para descrever as tendências das sociedades do período pós-industrial, que emergiram nos seculos 20 e 21. A característica marcante destas sociedades é que o conhecimento teórico e os serviços baseados no conhecimento tornam-se os componentes principais de qualquer atividade econômica. A primeira definição da Sociedade do Conhecimento que foi proposta por Peter Drucker e por Daniel Bell no inicio dos anos 70 correspondia com a noção de Sociedade da Informação. Embora seja inegável que a propagação mundial de tecnologias de informação e de comunicação (ICTs) criou novas condições para a emergência de sociedades do conhecimento, a noção da Sociedade do Conhecimento não pode ser reduzida ao conceito da Sociedade da Informação. Enquanto se pode dizer que a emergência da Sociedade do Conhecimento depende da Sociedade da Informação para sua infra-estrutura, as Sociedades do Conhecimento abrangem as capacidades de produzir, processar e disseminar o conhecimento para o desenvolvimento. Neste aspecto, o sub-diretor geral da UNESCO para Comunicação e Informação Abdul Waheed Khan declara: Sociedade da Informação é o tijolo para construir o edifício de Sociedades do Conhecimento. Enquanto eu vejo o conceito de Sociedade da Informação ligado à idéia de “inovação tecnológica”, o conceito de Sociedades do Conhecimento inclui a dimensão da transformação social, cultural, econômica, política e institucional, e uma perspectiva mais pluralística e desenvolvimentista. No meu ponto de vista, o conceito de Sociedades do Conhecimento é preferível àquele de Sociedade da Informação porque captura melhor a complexidade e o dinamismo das mudanças que ocorrem. […] o conhecimento em questão é importante não somente para o crescimento econômico mas também para potencializar e desenvolver todos os setores da sociedade.”

Sociedade do Conhecimento pode ser compreendida como sociedade onde o conhecimento é o principal recurso para produção e o principal recurso para criação de riqueza,  prosperidade e bem estar para a população. Por esta razão, o investimento em capital intangível,  humano e  social é reconhecido como o mais valioso recurso para criação de riqueza. Isto é determinado não pela força de trabalho em si, mas sim em nível científico pelo progresso tecnológico e pela capacidade de aprendizagem das sociedades.

 

2)  A Área do Conhecimiento de EU-LAC

Numa declaração emitida na terceira cimeira EU-LAC em Guadalajara em maio de 2004, os líderes da UE, da América Latina e do Caribe concordaram em lançar uma parceria científica e tecnológica com o propósito de incluir a América Latina e o Caribe como sendo uma região alvo para os Programas Organizacionais da UE nestes setores. Desse modo, serão feitas  contribuições para aprofundar e desenvolver as ligações em ambas as regiões e para incentivar a participação mútua em programas de pesquisa. Um dos pilares desta parceria é o reconhecimento da importância, que a ciência e a tecnologia tem para o desenvolvimento econômico e social.

A Declaração refere-se a construção de “áreas do Conhecimento EU-LAC” como um momento de estimulação para a colaboração científica entre as duas regiões. A área do conhecimento do futuro EU-LAC deve ser construída através dos resultados do diálogo bem sucedido na área de ciência e tecnologia em ambas as regiões, e incluir o reforço da cooperação na ciência e tecnologia, no ensino superior, na inovação e informação, e nas tecnologias de comunicação.

Uma iniciativa importante para o apoio e a construção de uma área do conhecimento UE-LAC foi a Área Comum ALCUE de Ensino Superior LAC-UE, que é uma iniciativa dos países da LAC e da UE para criar um ambiente de interação bilateral e multilateral de cooperação nos sistemas de ensino superior regionais.

Dentro do Território ALCUE foi introduzida uma “Cadeira para a Sociedade do Conhecimento” coordenada pela FLACSO-México, que promoveu um diálogo com diferentes abordagens sobre como lidar com os desafios da emergente Sociedade do Conhecimento.

O EULAKS apóia atividades de troca de conhecimento que promovam o entendimento das dinâmicas das Sociedades da Informação e do Conhecimento emergentes em ambas as regiões. Além disso, o EULAKS está comprometido em fazer a Área de Conhecimento UE-LAC uma realidade através do suporte a redes e parcerias entre as comunidades de pesquisa SCH, concentrando na estratégia das áreas de ciência, tecnologia e inovação (CTI).